Dicas de segurança para tornar a sua casa segura para as crianças

Se você tem crianças em casa ou está se preparando para receber um bebê, precisa se atentar a detalhes muito importantes no ambiente para deixá-lo cada vez mais seguro. A Coordenadora nacional da ONG Criança Segura, Gabriela Guida de Freitas, afirma que “os pequenos não reconhecem o perigo, e, enquanto não atingem seu pleno desenvolvimento físico e psicológico, são frágeis e imaturos.”

Freitas ainda ressalta que “a preparação da casa deve ser feita considerando os riscos que ela oferece a cada faixa etária”, ou seja, os riscos para um bebê não são os mesmos para uma criança maior. Por isso, a personal organizer Danieli Polezi acredita que é importante fazer uma inspeção geral na casa a cada seis meses para verificar se ela continua segura.

Além disso, Polezi alerta também que “não basta avaliar o quarto onde o bebê passará a maior parte dos primeiros meses. Será necessária uma avaliação abrangente e rigorosa da casa, pois todos os cômodos podem apresentar riscos em potencial. Pense em tudo de forma que seu bebê possa explorar os ambientes, sem restringi-lo, mas com total segurança e proteção.”

Confira então um guia completo para deixar sua casa segura e receber seu bebê com conforto e tranquilidade.

18 medidas de segurança doméstica para bebês e crianças

Considerando que todos os cômodos da casa devem ser preparados para receber bebês e crianças, Gabriela Guida de Freitas, Danieli Polezi e a engenheira de Segurança do Trabalho Marcia Ramazzini elencaram medidas de segurança necessárias para garantir a proteção e o conforto dos pequenos, confira:

  1. Compre trava para o vaso sanitário: Freitas diz que “as crianças, especialmente as mais novas, podem se afogar em apenas 2,5 cm de água, devido ao peso da cabeça. Por isso, mantenha a tampa da privada fechada, se possível lacrada com algum dispositivo de segurança.”
  2. Compre tapetes antiderrapantes: a profissional afirma também que “pisos escorregadios e tapetes oferecem risco de quedas. O ideal é colocar antiderrapante nos tapetes, se possível, ou retirá-los do ambiente.”
  3. Utilize as bocas de trás do fogão: “use as bocas de trás do fogão para cozinhar e certifique-se de que os cabos das panelas estejam virados para dentro, para não serem alcançados”, aponta Freitas.
  4. Coloque grades de segurança nas escadas: grades, redes de proteção ou portões que dificultem o acesso são alternativas para evitar acidentes causados pelas escadas.
  5. Coloque grades nas janelas: nas janelas e nas sacadas, coloque grades e redes de proteção para evitar acidentes.
  6. Tampe as tomadas: para prevenir contra choques, tampe as tomadas com plugs ou protetores específicos.
  7. Compre travas para gavetas e armários: a de fim de evitar que as crianças abram gavetas e armários e acabem encontrando objetos perigosos, compre travas específicas.
  8. Coloque grades em volta da piscina: de acordo com Freitas, as piscinas “devem ser protegidas com cercas de no mínimo 1,5 m, que não possam ser escaladas, e portões com cadeados ou trava de segurança que dificultem o acesso dos pequenos.”
  9. Deixe o banheiro trancado: quando o banheiro não estiver em uso, tranque-o para evitar que as crianças entrem no local.
  10. Deixe os produtos de higiene fora do alcance das crianças: os produtos de higiene podem ser facilmente confundidos com sucos e refrigerantes por causa de suas embalagens coloridas, por isso deixe-os longe das crianças.
  11. Guarde remédios longe das crianças: medicamentos, vitaminas, antissépticos bucais e outros produtos podem oferecer riscos às crianças, logo é indicado mantê-los afastadas.
  12. Utilize utensílios de plástico: as crianças devem utilizar utensílios domésticos de plástico, como pratos, canecas, copos e talheres.
  13. Mantenha objetos perigosos fora do alcance das crianças: utensílios domésticos como facas, garfos e panelas e outros objetos perigosos como tesouras, lâminas, isqueiros, fósforos, objetos de vidro e de cerâmica oferecem um risco enorme às crianças, então mantenha-os sempre longe.
  14. Compre berços seguros: “enquanto o bebê não anda, os pais devem comprar berços seguros com proteção adequada. O berço tipo americano é uma ótima opção, pois ele possui regulagem que acomoda a criança conforme as fases de crescimento”, diz Marcia Ramazzini.
  15. Compre travesseiros finos: travesseiros grossos podem causar sufocamento nos bebês, portanto prefira modelos mais finos.
  16. Coloque grade nas camas: para prevenir acidentes, coloque grades de proteção nas camas das crianças, evitando quedas.
  17. Tome cuidado com objetos pequenos: quando as crianças são pequenas, levam tudo à boca, por isso é importante tomar cuidado com objetos pequenos que possam ser facilmente engolidos.
  18. Tire a mobília de baixo das janelas: as janelas apresentam muito risco às crianças, assim vale tirar toda a mobília de debaixo delas para evitar que as crianças subam e que acidentes graves ocorram.

8 itens domésticos que parecem inofensivos mas podem oferecer riscos

Além das medidas de segurança mais corriqueiras e necessárias, as profissionais também apontam que muitos objetos do cotidiano não recebem a devida atenção e cuidado por parecerem inofensivos, mas também oferecem riscos aos pequenos.

  1. Toalhas compridas: “toalha comprida na mesa de jantar é um risco. As crianças podem puxá-la para se apoiar e, se houver algo sobre a mesa, como líquidos e alimentos quentes, podem cair em cima delas”, diz Freitas.
  2. Baldes: a profissional também ressalta que “para crianças pequenas, até mesmo baldes com pouca água podem trazer riscos de afogamento. Após utilizá-los, esvazie-os, guarde-os virados para baixo e longe do alcance das crianças.”
  3. Fios de eletrônicos: esconda fios de aparelhos elétricos e eletrônicos, como de ventiladores, abajures, televisão, rádio e outros, para que a criança não tropece ou se enrosque.
  4. Móbiles de berço: quando a criança começa a crescer e a ficar de pé, pode alcançar os móbiles do berço e causar um acidente.
  5. Sacos de lixo: as crianças podem brincar com os sacos de lixo ou até mesmo com sacolas normais e acabar colocando-os na cabeça, o que pode causar asfixia.
  6. Objetos pequenos: até os objetos mais inofensivos podem apresentar risco a crianças pequenas. Moedas, tampas de canetas, borrachas, grampos e outros podem ser facilmente engolidos.
  7. Líquidos tóxicos: shampoos, sabonetes, detergentes e outros produtos de limpeza podem ser confundidos como líquidos de beber pelas crianças.
  8. Plantas venenosas: antes de comprar plantas, confira se elas não apresentam risco à saúde das crianças.

Os bebês e as crianças são seres frágeis e indefesos que precisam de muita proteção, por isso todo cuidado é pouco. “As medidas de segurança são necessárias para evitar acidentes, mas é importante lembrar que as crianças devem estar sempre sob a supervisão de um adulto”, finaliza Marcia Ramazzini.

Fonte: https://www.tuacasa.com.br/seguranca-domestica-para-criancas/

Comments are closed